Esclarecimento sobre as obras de reforma do Hospital São José

Publicado em terça-feira, 07 de agosto de 2018 às 16:10
Tags:
Tamanho da fonte

O HOSPITAL SÃO JOSÉ DA SOCIEDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO esclarece à população que, embora esteja em grave situação com a paralisação parcial dos médicos e a crise financeira da instituição, amplamente divulgada, as obras de reforma geral do hospital seguem normalmente, uma vez que são realizadas com recursos específicos do Governo Federal.

A reforma geral do HSJ está prevista desde que o então ministro da Saúde, Alexandre Padilha, no ano de 2011, assinou convênio liberando recursos federais. Somente no dia 15 de janeiro de 2016, é que foi autorizado o início das obras, através do Ofício n.º 0001/2016/GIGOV/UB, de acordo com o contrato n.º 1013.360-34 do Ministério da Saúde – Aperfeiçoamento do SUS.

Sendo assim, continuamos trabalhando com zelo e transparência rumo ao novo Hospital São José, acreditando em dias melhores e numa política que priorize a saúde de forma justa.

 

Ituiutaba-MG, 07 de Agosto de 2018

Diretoria do Hospital São José da Sociedade de São Vicente de Paulo

COMUNICADO DE SUSPENSÃO PARCIAL DOS ATENDIMENTOS MÉDICOS NO HOSPITAL SÃO JOSÉ DA SSVP

Publicado em terça-feira, 07 de agosto de 2018 às 08:49
Tags:
Tamanho da fonte

O HOSPITAL SÃO JOSÉ DA SOCIEDADE SÃO VICENTE DE PAULO com grande preocupação e pesar COMUNICA que não obstante todos os esforços empreendidos por este junto aos Gestores do SUS de Ituiutaba e região, não conseguiu solucionar o problema referente ao desequilíbrio contratual existente. Os valores recebidos pelo Hospital não são suficientes para suportar todas as despesas com os serviços prestados a população. Em função da falta de recursos financeiros os profissionais médicos informaram a paralisação dos atendimentos médicos a partir do dia 01/08/2018 (quarta-feira), depois prorrogado para 07/08/2018 (terça-feira). Assim, a partir de amanhã as clínicas:

  • Anestesiologia;
  • Cirurgia Geral;
  • Pediatria e Neonatologia;
  • Ginecologia e Obstetrícia.

Suspenderão os atendimentos, conforme comunicado enviado ao Hospital em 29/06/2018 cujo teor foi cientificado o Gestor de Saúde de Ituiutaba (Secretaria Municipal de Saúde) e dos municípios da Região, mas ninguém apresentou uma proposta capaz de minimizar a ausência de recursos por parte do Hospital, que possui um déficit mensal de aproximadamente R$ 300.000,00 (trezentos mil reais). Os contratos com o Município de Ituiutaba não são reajustados há quase 3 (três) anos. Além disso, o Estado de Minas Gerais possui um débito de cerca de R$ 2.000.000,00(dois milhões de reais) com o hospital referente a serviços prestados e não pagos.

Todos os valores em atraso seriam suficientes para sanear o débito atual com o Corpo Clínico, mas a perpetuação da situação de financiamento acabaria por provocar outra crise em breve, pois nenhum prestador consegue manter suas atividades sem o mínimo equilíbrio financeiro de suas receitas e despesas.

Neste contexto, inúmeros ofícios foram protocolados junto a Gestão SUS, cerca de 12 (doze) Ofícios/Correspondências, nos últimos três anos, dando ciência da situação de desequilíbrio e da necessidade urgente de reequilibrar o contrato em vigor. Tudo com o objetivo de evitar situações como a ora comunicada de suspensão de serviços, por completa incapacidade financeira do prestador.

Destaca-se que toda essa situação, conforme demonstrado acima foi notificada aos gestores com tempo suficiente para adoção de medidas saneadoras, porém mais uma vez ao prestador foi delegado a responsabilidade de resolver a questão do financiamento dos serviços de saúde, prestados no âmbito do SUS. Prefeitura de Ituiutaba, Gestor do SUS em Ituiutaba, Conselho Municipal de Saúde de Ituiutaba, Gerência Regional de Saúde Ituiutaba, Câmara Municipal de Ituiutaba, todos foram informados previamente da grave situação vivenciada pelo Hospital, inclusive a imprensa local noticiou de forma sistemática essa situação.

Esclarecemos também que estamos em permanente negociação com o corpo clínico, Gestor do SUS em Ituiutaba, Prefeitura de Ituiutaba e Municípios da Microrregião de Ituiutaba, buscando soluções para que a população não fique prejudicada.

Ituiutaba(MG), 06 de Agosto de 2018

 

Hospital São José da Sociedade de São Vicente de Paulo

Vicente Pereira da Silva

Diretor Presidente

Comunicado do Hospital São José da SSVP

Publicado em quarta-feira, 01 de agosto de 2018 às 10:36
Tags:
Tamanho da fonte

O HOSPITAL SÃO JOSÉ DA SOCIEDADE DE SÃO VICENTE DE PAULO, informa que em decisão conjunta entre HSJ, Promotoria Pública, Gestor do SUS e Corpo Clínico, ocorrida em 31/07/2018, a instituição manterá normalmente os serviços prestados a população até dia 06/08/2018. Nas negociações com o Gestor do SUS, foi criada uma comissão formada pelo HSJ,  Promotoria Pública MG, Secretaria Municipal  Saúde de Ituiutaba, Câmara Municipal de Ituiutaba e Prefeitura Municipal de Ituiutaba, para estudar e apresentar uma proposta concreta, até dia 06/08/2018, no sentido de sanear as dificuldades financeiras de exigência imediata, para evitar uma possível paralisação do Corpo Clínico a partir de 07/08/2018.

Em um segundo momento, esta mesma comissão estará trabalhando com orçamentos de despesas e receitas previstas do HSJ, envolvendo todas cidades  da microrregião de Ituiutaba, para reestruturar os aportes necessários para sustentabilidade do serviço e garantia da assistência à população para 2019.

 

Ituiutaba(MG), 01 de agosto de 2018

 

Hospital São José da Sociedade de São Vicente de Paulo

Vicente Pereira da Silva

Diretor Presidente

Carta aberta à população

Se nada for feito, a população de minas ficará sem atendimento nos hospitais!

Publicado em quarta-feira, 11 de julho de 2018 às 10:44
Tags:
Tamanho da fonte

Os hospitais filantrópicos são responsáveis por mais de 70% das internações pelo Sistema Único de Saúde de Minas Gerais. Mesmo com tamanha importância essas instituições enfrentam grande dificuldade financeira para manter o funcionamento. O dinheiro do Sistema Único de Saúde (SUS) para manter essas instituições funcionando não é suficiente para cobrir todos os gastos, além disso, o Governo de Minas está atrasando o repasse financeiro de importantes programas para garantir a assistência à população. Mas, a Federassantas, entidade que representa as mais de 320 instituições filantrópicas de saúde no estado, está lutando e trabalhando intensamente para tentar reverter este descaso e despeito em relação ao direito à saúde do cidadão.

Em carta, médicos do Hospital São José notificam a instituição sobre paralisação do atendimento

Medida poderá ocorrer a partir de 1.º de agosto devido a atrasos no pagamento dos honorários e redução da tabela de serviços médicos em 25%

Publicado em terça-feira, 03 de julho de 2018 às 15:05
Tags:
Tamanho da fonte

A Diretoria do Hospital São José recebeu notificação dos médicos que prestam serviços na instituição, informando que a partir de 1.º de agosto de 2018 os profissionais deverão paralisar suas atividades, em decorrência do atraso no pagamento dos honorários de setembro a dezembro de 2017 e janeiro de 2018, além da redução em 25% na tabela de plantões médicos, firmada com prazo de validade de seis meses e que vencerá no mês de julho corrente. A advogada do HSJ e presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Estado de Minas Gerais, Kátia Regina de Oliveira Rocha, durante coletiva de imprensa na manhã de terça-feira, 03, esclareceu que conversou de forma exaustiva junto com a Diretoria do HSJ a respeito do assunto e que não é desejo do hospital que tal situação ocorresse. Afirmou, com clareza, que a razão de ser do hospital é atender o sistema público de saúde, acolher a sociedade que precisa do serviço público de saúde. “Mas, nós vivemos uma situação de ausência dos recursos. Não adianta querer e não ter condições de executar o serviço. O hospital não deseja parar. Nós, ontem, buscamos o Ministério Público, confiamos no trabalho do Ministério Público, no Poder Judiciário. Então, precisamos buscar esse reequilíbrio e que o Estado pague a sua conta para com o Hospital São José”, explicou.  Ao todo, a dívida geral do Hospital São José é de R$ 7 milhões, sendo que apenas o Estado de Minas Gerais está faltando com pagamentos de convênios desde 2017, com um total acumulado de aproximadamente R$ 2 mi.

| 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 |
Processando...